2.10.05

O Triunfo dos Porcos

Suponho que todos os autarcas infectos que se candidatam, mais uma vez, a uma câmara qualquer de Portugal, não só os mais conhecidos como Avelino Ferreira Torres, Fátima Felgueiras, Islatino Morais, Valentim Loureiro e Isabel Damasceno, mas todos aqueles cujas ligações e crimes nós não conhecemos por não serem suficientemente mediáticos irão com toda a certeza vencer as eleições.
Porquê? É a minha única pergunta...Ou talvez não, pergunto "porquê?", "como?" e até mesmo "o quê...?" porque é de tal maneira ilógico, anti-natura e IDIOTA eleger criminosos condenados ou criminosos por condenar se as investigações não sofressem obtáculos de ordem obscura, pela simples razão de os eleitores "simpatizarem" com as referidas criaturas. Muitos deles estão no poder há mais de 10 anos, alguns deles presidem os executivos locais desde as primeiras eleições autárquicas em 1976 e criaram uma imagem de tal forma ligada à localidade e aos seus habitantes que estes sentem-se na obrigação moral de os reeleger como dirigentes. Outro dos seus trunfos baseia-se no suposto desenvolvimento que a localidade atingiu sob a sua presidência, suponho que para uma pessoa que vive numa terra que há 30 anos atrás estava totalmente desfasada dos centros políticos e económicos do país e que actualmente já conta com um hospital, com várias escolas e com ligações mais rápidas à cidade de maior influência do distrito, isto seja motivo para reeleger a referida criatura. Contudo, as criaturas calculam muito bem os seus planos, e o referido desenvolvimento de infraestruturas não vem por acaso, nem tão pouco está desligado da subida de nível de vida dos respectivos autarcas.
Voltando à questão mais importante...o que leva a população a votar em criaturas asquerosas e virulentas que enriqueceram à custa da autarquia, que fazem do concelho uma extensão do seu empreendimento pessoal, que se comprometem com qualquer lobby que lhes favoreça a conta bancária? A referida "ligação à terra"? Que uma grande parte dos eleitores são, enfim...obtusos...não é novidade nenhuma. O que mais me surpreende é que 30 anos após a democratização, a estrutura mental do "antigo regime" ainda continua tão fortemente enraízada na psique das populações. A imagem do "paizinho", qual "senhor presidente do conselho, doutor Oliveira Salazar", que se encarrega de atender às necessidades da população, foi vista, desta vez sob a forma de uma autarca com dois cromossomas X, no concelho de Felgueiras, onde a "santa" local fez uma aparição ao vivo depois de 2 anos e meio no "exílio", para gáudio das populações locais que agonizaram sem a bênção da sua padroeira...
Ou seja, é como se os últimos 30 anos não tivessem existido, para todos os efitos ao nível local, uma boa parte do país continua sob um regime autoritário e o facto de os eleitores poderem aceder livremente à informação não significa que vão votar contra a criatura local...muito pelo contrário! Não só se vivem situações de autoritarismo, como este regime é energicamente aprovado pelos obtusos que revalidam os mandatos dos criminosos locais. Face a isto, e porque a democracia implica o respeito pela vontade das pessoas, eu desligo-me totalmente dessa realidade. Se os eleitores aprovam a conduta dos seus autarcas, se os legitimam nas urnas, merecem tudo o que o potentado local lhes possa vir a fazer, a única contrpartida que eu exijo é que nunca estas situações representem o meu país, caso contrário estarão a dar-me um incentivo extra para fugir daqui...

1 Comments:

Blogger Mônica Dentuça said...

O problema é que acaba por representar o país... n podes desligar as partes do todo.
É triste e preocupante.

05 outubro, 2005 16:43  

Enviar um comentário

<< Home


Click Here