10.10.05

Autárquicas 2005

Julgo que estou no meu direito de chamar "idiotas" aos eleitores que votaram pela reeleição de Fátima Felgueiras e Valentim Loureiro... Estarei apenas a constatar uma opinião latente fora dos seus respectivos círculos e como não conheço nenhum partidário das referidas criaturas, não me vou deparar com quaisquer desentendimentos ou mal-entendidos decorrentes desta minha muito sincera (até demais) observação...
A nível nacional as principais conclusões são as seguintes:
- Lisboa vai ser gerida por um incompetente sem coragem nem determinação e vendido aos interesses da construção civil em vez de ser gerida por um cretino vazio de ideias e cuja campanha mostrou uma falsidade incrível (será que Carrilho já desinfectou as mãos com álcool depois de tanto aperto de mão ao "povo"?)
- O Porto irá em breve entrar em guerra urbana (não propriamente em guerra civil) quando as milícias armadas dos Super Dragões, fiéis ao seu mentor, protagonizarem uma tentativa de "golpe de cidade" para derrubar o executivo de Rui Rio, apoiados por civis armados dos bairros sociais e do Mercado do Bulhão
- Santarém irá ser o local de filmagem de todas as telenovelas e séries portuguesas que serão realizadas pelo menos durante os próximos quatro anos, mesmo que estas retratem um história que se desenrola numa localidade à beira-mar
- Leiria irá protagonizar o papel de uma cidade-arguida na sua totalidade quando todos os negócios e ligações da Câmara Municipal acabarem por desembocar em árbitros de futebol
- Felgueiras irá terminar, caso único no século XXI português de uma cidade que vai deixar de existir, para todos os efeitos, sem necessidade de nenhuma catástrofe natural; contudo a "regedora" local, sempre preocupada com o bem-estar dos seus concidadãos, irá distribuir identificações falsificadas de cidadania brasileira para todos os felgueirenses
- Gondomar.....eu nem quero pensar no que lhe vai acontecer....mas seja o que for, não tenho pena nenhuma!
- Nuno Rogeiro introduziu ligeiras alterações no seu inconfundível penteado (penteado esse que é condição essencial para atingir uma posição de primeira linha nas funções que ele desempenha) que coincidiram com a expansão da sua área de actuação que passou a incluir a política interna (o homem serve para tudo!)
- E eu...? Continuo na minha, sem nunca me colocar ao lado de qualquer partido/agência de interesses/lobby (vá lá, tentem lá distingui-los!), sobretudo aos do bloco central

1 Comments:

Anonymous Rui Santos said...

OLá amigo!

Antes de tudo, não quero deixar de prestar o devido culto ao teu ineligente, mordaz, irónico e satírico humor que desperta o sorriso e consciência críticos de qualquer um. és um verdadadeiro artista na arte de lidar com as palavras;)

Concordo em muito daquilo que dizes, principalmente no facto de, sem rodeios, identificares essa vergonha que são as eleições de majores, vestidos de fatimas, a dar sermões morais mas diexando cair, em Amarante, as suas duas torres. Sim, essa corja de idiotas que vota nesses parvos (no mais lato sentido do termo) não poderá ser senão ignorante, fraticida e masoquista com os poucos neurónios que lhes flutuam no cérebro.

Mas não posso deixar de dizer-te que, sem manchar o brilhantismo do texto, continuoa a crêr que, se as boas pessoas, e não somente as "pessoas boas", tomarem conta dos partidos, estes deixam de ser os passos perdidos onde ordinariamente se trata de tudo e do futuro de todos, com base no tijolo e no cimento que untam o futuro de Portugal da maior escuridão possível. é na tentativa de trazer alguma luz (e já agora, algum sonasol verde - branco mais branco não há...) ao mundo dos partidos que eu lá estou...julgo até ao sucesso senão até à desilusão final...

Um grande abraço para um dos mais proeminentes livre-pensadores da minha geração,

Rui Santos

13 outubro, 2005 14:53  

Enviar um comentário

<< Home


Click Here