21.8.05

Este país que é o meu...

Em Portugal:
- cada vez que uma coisa corre mal, a culpa é sempre do governo, apesar do governo ser apenas o poder executivo e de não deter a chave da felicidade, do progresso e do desenvolvimento, (conceitos que na psique individual da maior parte dos Portugueses significam "dinheiro")
- existem quatro estados do tempo – "um calor que não se pode", "um frio de bater o dente", "a chover a cântaros" e "uma ventania que leva tudo pelo ar", quem é que disse que isto é um país ameno?
- os políticos que desviam verbas públicas e que favorecem conhecidos e familiares são arrasados pela opinião pública mas uma vez no lugar deles, quase toda a gente faz a mesma coisa
- o Estado é laico e a liberdade religiosa está consagrada na lei, mas Fátima aconteceu e quanto a isso não há debate! Já agora, aconteceu o quê? Ninguém me convidou...é porque sou amargurado? Ok, aconteceu ALGUMA COISA, mas porque é que não se podem fazer
perguntas...?
- a criminalidade é cometida pelos seguintes grupos de pessoas: "pretos", "ciganos" e "de leste", os crimes que sobram são para os "drogados"
- um veículo motorizado de quatro rodas é sinal de estatuto e prestígio social, apesar de qualquer pessoa poder comprar um, inundada com as facilidades de crédito que lhe aparecem à frente
- os três jornais diários ditos "desportivos" consagram 80% das páginas ao futebol, mesmo que não haja jogos a decorrer entre Maio e Agosto
- qualquer pessoa que tenha nascido depois de 1975 está perdida, é praticamente analfabeta porque a partir dessa data, não se aprende nada na escola, mesmo que tenha feito um mestrado ou um doutoramento continua a ser praticamente analfabeta com a mania que sabe tudo e só quer é ir para os copos
- os chineses são vistos como calculistas e mauzinhos (sem crimes aparentes, para nossa grande infelicidade) e estão cá com o propósito de pôr os portugueses na falência, é por isso que culpamos o governo de não nos proteger das ameaças que vêm "lá de fora", quanto mais o Estado nos proteger melhor...mas depois o comunismo é de fugir! Engraçado...
- isto está tudo muito mau...aparentemente, é o que respondem 95% dos inquiridos nas sondagens de opinião pública cuja questão é: "Como vê a actual situação do país?" Não se registam alterações nos resultados da dita sondagem desde 1143, ano em que, um dia depois da assinatura do Tratado de Zamora, nas ruas do Reino de Portugal, a frase mais ouvida era "isto tem que levar uma volta senão não vamos lá" [não sei onde é o "lá", tentei encontrar um guia mas estavam esgotados, alguém me pode indicar?]
- um cigarro aos catorze anos equivale a uma subida no ranking da maturidade
as vendas do sector vinícola são mais importantes do que a segurança dos condutores [e já agora, peões] na estrada
- não queremos cá brasileiros por todo o lado mas queremos ir de férias para o Brasil onde bebemos uma caipirinhas, dançamos um samba e nos atiramos às brasileiras "fáceis", comemos em restaurantes brasileiros nas nossas cidades e agora até nos vestimos como eles
- o homem é sempre superior à mulher, a mulher não pode ganhar mais do que ele e é sempre ele que vai à caça [traduzido: os rituais de acasalamento que aparecem nos livros de ciências quando temos 10-11 anos...é mais ou menos assim]
- a opinião mais correcta e mais válida é sempre a que é berrada em voz mais alta, sejam quais forem as circunstâncias
- olho por olho, dente por dente, o réu é acusado de violação? Devia ser violado também, pois claro!
- um homem é culpado até que se prove a sua inocência, pelo menos entre "os populares"
- a partir dos 65 anos, todos os cidadãos envergam fato e gravata, mesmo que a temperatura seja de 35º
- a mata e a floresta são óptimos locais para despejar lixo, não acham?
- somos europeus mas não temos nada a ver com o resto da Europa [isto parece confuso mas até tem o seu sentido], ou seja, não somos árabes [pois pois...] mas também não temos nada em comum com os outros europeus
- o artigo de moda feminina mais popular que mais faixas etárias abrange é a bata, sobretudo fora das cidades - thank you miss Vitriolica, for the insight! =)
- o telefone é para exibir, quer seja do lado de fora do bolso, quer seja ao pescoço, e quanto mais artilhado melhor
- a barriga é um sinal de crescimento e de virilidade
- fomos todos baptizados e a primeira comunhão foi o ponto mais importante das nossas vidas [bem, quer dizer...*segredo de Estado: eu não!*]
- qualquer coisa que exige ler uma linha é "muito complicado", por mais simples que seja
- fomos para as ruas a 25/A’74 gritar pela democracia e liberdade mas ainda não sabemos o que isso é, e para mais informações, vide as autarquias corruptas e o governo regional da Madeira; ah, e ao que me constou, no tempo do "sotôr Salazar não havia cá estas faltas de respeito"...hmmm, de quem para quem, exactamente? E o que entendem por respeito?
- as leis que constam nos códigos legislativos não são para se cumprir, as únicas leis que interessa cumprir são as regras tácitas que nos são inculcadas ao longo da nossa vida na República Portuguesa que não estão escritas em lado nenhum mas que se não as soubermos somos postos de lado e considerados como "parvos"
- o único sítio onde as "coisas" se fazem "como deve ser" é num local que eu não consigo compreender referido como "lá fora", mas alguém "lá de fora" nos diz isso, é melhor preparar-se para ouvir das boas! [note-se o uso repetido de vocábulos vagos e abstractos, como é que nunca tivemos uma grande escola de filosofia??]
- tudo o que é espanhol não presta, ponto final! O que é feito em Portugal será SEMPRE melhor do que o que é feito em Espanha
- gostamos de ver o património das nossas cidades em degradação e adoramos aquelas construções monstruosas das décadas de 1960 e 1970 que se encontram por quase toda a parte
- o nível de hilaridade de uma anedota ou segmento cómico, varia na razão inversa da inteligência do referido segmento, ou se quiserem, é proporcional ao número de vocábulos que não podemos dizer em frente ao padre...
- abordar directamente um superior hierárquico é um insulto punível com a humilhação pública, o mesmo se aplica ao não reconhecimento imediato através do título a que as qualificações académicas de um indivíduo dão direito
- a chuva provoca constipações, gripes e pneumonias! A sério, essa água que cai das nuvens está cheia de micróbios e de vírus da pior espécie...
- um prato de comida que não seja escrupulosamente devorado até à última migalha é motivo imediato de preocupação com a saúde de quem comeu [aliás, a quem deixa a mais ínfima porção de comida no prato, diz-se "não comeste nada!"]
- a melhor comida de todas é sempre aquela cuja preparação consiste em atirar o produto para uma panela de água a ferver, ou seja, tirar-lhe o sabor todo!!
- Marco Paulo, Tony Carreira, Ágata e Quim Barreiros são considerados como música popular ou até mesmo, tradicional Portuguesa, logo devem ser exibidos ao máximo às nossas comunidades por esse Mundo fora
- um indivíduo que não é adepto de um clube de futebol, não é nada!
- se um compromisso foi marcado para as 9:00, ninguém espera que cheguemos antes das 9:30
uma parte vital da vivência masculina portuguesa consiste em ficar em pé, encostado a uma parede e ver tudo a passar [depois não somos árabes...]
- o cão chama-se "Bóbi", o gato chama-se "Tareco", quem lhes dá nomes diferentes é maluco...enfim, alguma variação é aceitável mas não se pode afastar muito da norma que é um nome curto, sem sentido e com uma sonoridade absolutamente idiota [eu quando era pequeno tive um cão a quem dei o nome de Napoleão, devo ser um louco!]
- uma mulher que quer ser reconhecida como "uma senhora" [leitoras do género feminino, esclareçam-me por favor, qual é a diferença??] tem de adoptar uma pronúncia própria, um vocabulário próprio [com uns leves toques semelhantes a uma versão distorcida das línguas inglesa e francesa] e um código de vestuário que, para quem não faz parte do círculo, se assemelha a um dia como outro qualquer num hospital psiquiátrico...envolve brincos com o diâmetro de melões
- não cometemos erros na nossa História, aliás, os nossos "heróis nacionais" não se questionam!
- "Bom dia, como está?" "Vai-se andando." "E para onde?" "Hmmmm?"
Lista sujeita a acrescentos quando houver motivo para isso mas NÃO a eliminações selectivas.

2 Comments:

Anonymous Wendy said...

Fantastic! Didn't understand a f**king word! Came here from a link on Vits page. I think I'll start blogging in Welsh, that is when I can be bothered to learn it look you.

22 agosto, 2005 00:46  
Anonymous Anónimo said...

Devo dizer que já não vinha aqui há muito. Mas que achei muita piada a esse post satírico, irónico ou mesmo sarcástico. Mas afinal, o verdadeiro retrato do Portugal dos nossos dias...nao vou tar comentar cada ponto, porque são mais que muitos. Continua a mostrar ao mundo a tua interpretação da realidade, aquela verdade nua e crua que tu tão bem descreves.
Eu por mim, vou continuar a vir cá...Continua! :o)

Cláudia F.

23 agosto, 2005 18:14  

Enviar um comentário

<< Home


Click Here