19.12.05

Comunitarismo

Uma coisa capaz de corroer por dentro a mais saudável das construções humanas, o comunitarismo constitui uma ameaça concretizada, latente ou potencial em qualquer país digno desse nome – menos naqueles que mal existem... Por características que podem ser políticas, sociais, culturais, étnicas, religiosas ou físicas, um número de indivíduos começa a definir-se com base nessas mesmas características que os diferenciam da maioria e a congregar-se em torno de um círculo comum reivindicativo cujo resvalar para o sectarismo e radicalização é facilmente acendido pelo mais pequeno incidente, quando as circunstâncias a isso são favoráveis. Assim sucede que X% da população começa a observar a realidade à sua volta numa lógica de NÓS versus ELES. NÓS temos algo que ELES não têm, por isso ELES têm medo de NÓS e querem reprimir-NOS porque acham que os NOSSOS atributos põem em perigo a sociedade DELES, visto que uma sociedade construída por ELES nunca podia ser a NOSSA. Paralelamente, ELES acham que os OUTROS se vão radicalizar e fechar num circuito cada vez mais perigoso e que a solução mais óbvia é endurecer a posição face a ELES, porque é preciso mostrar-LHES quem manda aqui e que NÓS não temos que aturar as tretas DELES. Escusado será dizer que no meio disto tudo, há quem tenha imenso a ganhar com a polarização NÓS vs. ELES, e que tudo faz para acentuar o clima de conflitualidade, provocando situações capazes de incendiar um frágil equilíbrio, mantido muitas vezes à custa de hipocrisias e encenações e levando ao ridículo extremo de considerar que qualquer acção DELES sobre NÓS é necessariamente má e contra os NOSSOS princípios, isto porque NÓS temos tanto direito à NOSSA vida como ELES, até mesmo o direito de sermos uns idiotas...
Conclusão: não se comunitarizem! Não formem comunidades políticas/ideológicas/socio-económicas/culturais/étnicas/raciais/etc, sejam indivíduos e nunca deixem que vos arranquem a vossa individualidade, o Ser Humano é a criatura mais poderosa do Universo e permitir que um discurso comunitarizante NOS cative é a mesma coisa que descer da Humanidade ao nível de um cordeiro sem sentido de orientação ou discernimento. Derrubem todos os que tentam congregar Humanos à sua volta para combater as suas próprias batalhas e desígnios pessoais e nunca deixem que vos insultem tacitamente. Nunca combatam por abstracções que não vos dizem respeito, por ideais que não compreendem, por arquétipos construídos a martelo e que não constituem mais do que gigantescas fachadas de cartão com o propósito de vos explorar.

1 Comments:

Anonymous Joana said...

Comunitarismo... conflito entre established-outsider, rejeição do exogrupo pelo endogrupo, são diversos os nomes que podem tomar e infelizmente é algo que está intrinsecamente relacionado com a convivência social, e que está na base da formação da entidade. Não querendo ser pessimista, até pq tal não faz parte do meu carácter, pode procurar minorar este facto mas erradicá-lo seria quase impossível.

20 dezembro, 2005 15:00  

Enviar um comentário

<< Home


Click Here